Seja Bem Vindo

Este Blog foi criado com o objetivo de possibilitar uma maior interação entre minhas atividades e àqueles que por elas se interessarem.
Espero que gostem.
Antecipo meus agradecimentos e não esqueça de deixar seu comentário.
Sugestões pelo e-mail.
Obrigado pela visita.

sábado, 6 de março de 2010

A realidade brasileira e os recursos didáticos

Ao considerar a realidade brasileira, onde as desigualdades sociais ainda são enormes, podemos afirmar que a disponibilidade de recursos didáticos para dar suporte ao trabalho do professor nas escolas por esse Brasil a fora, também se encontram distribuídos muito desigualmente por conta de nossas políticas públicas educacionais que não são capazes de efetivar uma educação de qualidade em todo o território nacional.
Claro que não nos cabe aqui pormenorizar os fatores que nos levaram a essa realidade, mas dizer que a falta de compromisso das elites governantes desse país, que ao longo dos nossos mais de 500 anos de história sempre impediram que as classes menos favorecidas tivessem acesso a uma educação pública de qualidade, já nos dar uma idéia de por que nos encontramos com esse quadro lastimável na educação brasileira.
Quando falamos de recursos didáticos, é possível falar de algumas políticas públicas que tentam inserir o seu uso nas escolas brasileiras, penso eu, muito mais por modismo e interesses econômicos do que pela necessidade de efetivarmos um ensino de qualidade no Brasil.
Isso pode ser constatado pelas recentes tentativas de incorporação das mídias como a Tv e o videocassete, hoje já considerados lixos tecnológicos e abandonados em depósitos de muitas escolas brasileiras. A mesma conclusão podemos ter em relação a mais nova tentativa de incorporação dos computadores e da internet nas escolas, ocorrendo sem que os professores tivessem tido a devida atenção para a sua formação no uso dessa mídias e sua interfaces no processo de ensino-aprendizagem. Outro ponto a se discutir nessa realidade informacional é a falta de infraestrutura para que muitas escolas, principalmente nas regiões Norte e Nordeste, possam estar usufruindo dessas políticas, pois em algumas se carecem de estruturas básicas até mesmo como a luz elétrica, que ainda não chegou.
Claro que outros recursos, menos inovadores, mas também de fortes interesses econômicos foram mais promissores em seus objetivos de atender todo o território nacional, como é o caso dos livros didáticos distribuídos anualmente. Este em muitas realidades é o único recurso disponível além da lousa para que os professores possam realizar suas atividades.
É certo também que em alguns casos, a falta de valorização do profissional da educação é colocada como argumento pela falta de uma melhor qualificação do professor, pois em muitas conversas com outros professores, estes alegam que os baixos salários não nos possibilitam estar acompanhando o rítmo acelerado com que as novas tecnologias chegam ao mercado e, por conseguinte, acabam invadindo o cotidiano escolar, fazendo com que os educando, principalmente os das áreas urbanas, estejam em maior contato com as mesmas, enquanto o professor “atolado” em sua alta jornada de trabalho, quando até mesmo dupla, não tenha nem disponibilidade nem recursos financeiros para se instrumentalizar para essa nova realidade.

Um comentário:

  1. Comentário excelente sobre recursos didáticos, não devemos fechar os olhos para a realidade e ficar no "oba, oba""
    Parabéns pelo texto.

    Abraços

    ResponderExcluir