Seja Bem Vindo

Este Blog foi criado com o objetivo de possibilitar uma maior interação entre minhas atividades e àqueles que por elas se interessarem.
Espero que gostem.
Antecipo meus agradecimentos e não esqueça de deixar seu comentário.
Sugestões pelo e-mail.
Obrigado pela visita.

terça-feira, 23 de março de 2010

Pré-Conferência discute gestão das águas no Brasil e faz revisão do Plano Nacional de Recursos Hídricos

Descrição:

Em comemoração ao Dia Mundial da Água e pela importância dada a esse recurso natural, o Ministério do Meio Ambiente, por meio da Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano (SRHU/MMA), realiza a 1ª Pré Conferência Nacional de Águas (Pré-Conaguas) nos dias 23 a 25 de março de 2010, em Brasília.

A Pré-Conaguas é um espaço para reunir atrizes e atores do Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos (Singreh), visando a construção de uma agenda nacional das águas, de forma a orientar a atuação coordenada dos colegiados, órgãos formuladores de políticas, órgãos gestores e agências de bacias, além de se inserir no contexto de um amplo processo de fortalecimento de políticas públicas participativas, com envolvimento de uma grande diversidade de segmentos com vistas a debater coletivamente propostas e caminhos para os desafios enfrentados hoje pelo País, no âmbito da gestão das águas.

O Sistema já conta com suas instâncias deliberativas em seus diversos recortes territoriais (comitês de bacias hidrográficas e conselhos de recursos hídricos), tendo como órgão máximo o Conselho Nacional de Recursos Hídricos (CNRH). Então a proposta é que esta iniciativa se consolide como uma instância consultiva com representação efetiva de todo o Singreh, como um momento de encontro entre atrizes/atores que vivenciam realidades diversas do ponto de vista da implementação da Política Nacional de Recursos Hídricos, mas que enfrentam desafios comuns e tem múltiplas experiências a serem compartilhadas.

A Pré-Conferência também visa contribuir com o processo de revisão do Plano Nacional de Recursos Hídricos, apresentando temas-chave como a consolidação do Singreh e a sustentabilidade econômico-financeira da gestão e a incorporação da perspectiva das mudanças climáticas e ambientais globais no âmbito da gestão das águas.

Para este desafio, foram convidados representantes do CNRH; dos 27 conselhos estaduais e distrital de recursos hídricos; dos 8 comitês de bacia hidrográfica de rios de domínio da União e dos mais de 150 comitês estaduais; além de representantes dos órgãos gestores estaduais e distrital.

Assim, convocamos todas e todos a participarem desta Pré-Conferência e a se inserirem nesta iniciativa que vem a consolidar o compromisso do Governo Federal com a gestão descentralizada e participativa das águas, conforme prevê a Lei 9.433/1997, que se insere no contexto de um amplo processo de fortalecimento de políticas públicas participativas, com envolvimento de uma grande diversidade de segmentos com vistas a debater coletivamente propostas e caminhos para os desafios enfrentados hoje pelo País, no âmbito da gestão das águas.

Local: Hotel Nacional - Brasília/DF

Data do Evento: 23/03/2010

Data de término do evento: 25/03/2010

Extraído de http://www.mma.gov.br/sitio/#


sexta-feira, 19 de março de 2010

XVI Encontro Nacional de Geógrafos


O Encontro Nacional de Geógrafos – ENG, realizado a cada dois anos, tem se constituído como o principal evento da Geografia brasileira. Próximo de sua décima sexta edição, o ENG, além de congregar o maior número de participantes em torno das questões da Geografia, também é um momento de avaliação, debate e encaminhamentos do pensare do fazer Geografia, em diálogo profundo com a Universidade, Entidades de Pesquisa e de Representação, e Movimentos Sociais. É o evento de maior participação da comunidade geográfica brasileira, produzindo-se como espaço de intensa reflexão em torno das questões que tangem a Geografia, em especial em relação às principais problemáticas que envolvem a produção do espaço brasileiro. Da mesma forma, é o momento em que a Geografia, em diálogo também com outras áreas do saber, semostra e se reflete em um conjunto de atividades das quais se destacam os Espaços de Diálogos e Práticas, onde são apresentados e discutidos aproximadamente três mil trabalhos acadêmicos e relatos de experiências, que envolvam o pensamento e a prática em Geografia.

A finalidade principal do Encontro Nacional de Geógrafos é congregar a comunidade geográfica brasileira, envolvendo-a em um conjunto de atividades e discussões que possibilitem avaliar, discutir e encaminhar questões pertinentes à ação e ao pensamento geográfico no Brasil. Seus principais objetivos são constituir-se como espaço de reunião da Geografia brasileira (professores, pesquisadores, alunos e sociedade em geral) em intenso debate sobre práticas e concepções geográficas, e ser um momento de profunda troca de experiências e saberes, contribuindo para o avanço da Geografia tanto na universidade como em toda a sociedade. (Fonte:http://www.agb.org.br/xvieng/index.php).


XVI ENCONTRO NACIONAL DE GEÓGRAFOS
25 A 31 DE JULHO DE 2010
PORTO ALEGRE

“Crise, Práxis e Autonomia: Espaços de Resistência e de Esperanças”

Participe
Visite o blog do Eng http://eng-2010.blogspot.com/

quarta-feira, 17 de março de 2010

UEPA abre inscrições para seleção ao programa de pós-graduação em educação

A Universidade do Estado do Pará (UEPA) abre inscrições, no período de 17 a 31 de março de 2010, ao Processo Seletivo 2010, para o Programa de Pós-Graduação em Educação - Mestrado do Centro de Ciências Sociais e Educação, da Universidade do Estado do Pará. As inscrições deverão ser realizadas, exclusivamente, pela Home Page www.uepa.br/mestradoeducação. O edital está disponível no site www.uepa.br.

terça-feira, 9 de março de 2010

Pós Graduação do NUMA em Bragança

Pós Graduação NÚCLEO DE MEIO AMBIENTE - UFPA

CURSO: Especialização em Estudos Culturais da Amazônia


Coordenação: Profª. Drª Mª do Perpetuo Socorro Galvão Simões.
Cronograma de Inscrição e Seleção:
a) Inscrições: 29/03 a 07/05/2010
Local: UFPA - Campus Universitário Bragança

Seleção: 17 a 28/05/2010
Critérios de Seleção:
• Análise de Curriculum
• Avaliação da Carta de Intenção (Modelo NUMA)
• Entrevista

- Documentação Necessária:

• Diploma ou declaração de conclusão de curso de graduação em qualquer área do conhecimento
• Preenchimento de formulário de inscrição próprio.
• Curriculum vitae com comprovação dos documentos
• Carta de intenção (Modelo NUMA).
• 2 Fotos 3 x 4
• Pagamento da taxa de inscrição
• Identidade e CPF (xerox e original)
• Histórico escolar

Veja o folder do curso

sábado, 6 de março de 2010

O Educador e os recursos didáticos

Todo educador deve se apropriar de um arcabouço teórico-metodológico que lhe possibilite fundamentar sua atividade docente de acordo com as concepções que lhes vislumbre o ideal de homem e sociedade que deseja formar.
Para isso, é importante estar sempre buscando a sua qualificação permanente através de leituras e (in)formações para que seu trabalho não acabe se tornando um obstáculo a seus aprendizes por conta da descontemporaneidade de nossas práticas.
O ato pedagógico prescinde de um know-how capaz de torná-lo prazeroso para quem se destina e eficaz para quem o aplica.
Nos dias de hoje, contamos com uma infinidade de recursos didáticos capazes de proporcionar um aprendizado mais eficiente, até mesmo quando este ato é realizado de forma lúdica.
A escolha por um ou outro recurso deve ser parte fundamental do planejamento docente. No entanto, o papel do professor é imprescindível neste processo, pois qualquer recurso se tornará um empecilho à aprendizagem se o mesmo não for utilizado de forma adequada e planejada pelo professor.
É fato que numa sociedade fundamentada no cientificismo temos que estarmos antenados com os preceitos (e conceitos) que a ciência nos coloca enquanto “defensores do saber”, no entanto, nossa prática docente, posso assim dizer, deve estar permeada pela paixão e entusiasmo que o ato de ensinar demanda. Não sendo assim, de pouco adiantará teorias, recursos ou metodologias mirabolantes e espetaculares, pois sem esses dois componentes o processo de ensino aprendizagem certamente estará comprometido na sua essência.
Temos sim, que estar comprometidos com o crescimento individual e coletivo de cada um dos nossos educandos, oferecendo a estes oportunidades para que os mesmos tenham condições de se desenvolverem como pessoas capazes de construir uma sociedade mais justa, enfrentando os novos paradigmas e revoluções tecnológicas ao que o mundo atual nos remete de forma mais consciente e responsável.

A realidade brasileira e os recursos didáticos

Ao considerar a realidade brasileira, onde as desigualdades sociais ainda são enormes, podemos afirmar que a disponibilidade de recursos didáticos para dar suporte ao trabalho do professor nas escolas por esse Brasil a fora, também se encontram distribuídos muito desigualmente por conta de nossas políticas públicas educacionais que não são capazes de efetivar uma educação de qualidade em todo o território nacional.
Claro que não nos cabe aqui pormenorizar os fatores que nos levaram a essa realidade, mas dizer que a falta de compromisso das elites governantes desse país, que ao longo dos nossos mais de 500 anos de história sempre impediram que as classes menos favorecidas tivessem acesso a uma educação pública de qualidade, já nos dar uma idéia de por que nos encontramos com esse quadro lastimável na educação brasileira.
Quando falamos de recursos didáticos, é possível falar de algumas políticas públicas que tentam inserir o seu uso nas escolas brasileiras, penso eu, muito mais por modismo e interesses econômicos do que pela necessidade de efetivarmos um ensino de qualidade no Brasil.
Isso pode ser constatado pelas recentes tentativas de incorporação das mídias como a Tv e o videocassete, hoje já considerados lixos tecnológicos e abandonados em depósitos de muitas escolas brasileiras. A mesma conclusão podemos ter em relação a mais nova tentativa de incorporação dos computadores e da internet nas escolas, ocorrendo sem que os professores tivessem tido a devida atenção para a sua formação no uso dessa mídias e sua interfaces no processo de ensino-aprendizagem. Outro ponto a se discutir nessa realidade informacional é a falta de infraestrutura para que muitas escolas, principalmente nas regiões Norte e Nordeste, possam estar usufruindo dessas políticas, pois em algumas se carecem de estruturas básicas até mesmo como a luz elétrica, que ainda não chegou.
Claro que outros recursos, menos inovadores, mas também de fortes interesses econômicos foram mais promissores em seus objetivos de atender todo o território nacional, como é o caso dos livros didáticos distribuídos anualmente. Este em muitas realidades é o único recurso disponível além da lousa para que os professores possam realizar suas atividades.
É certo também que em alguns casos, a falta de valorização do profissional da educação é colocada como argumento pela falta de uma melhor qualificação do professor, pois em muitas conversas com outros professores, estes alegam que os baixos salários não nos possibilitam estar acompanhando o rítmo acelerado com que as novas tecnologias chegam ao mercado e, por conseguinte, acabam invadindo o cotidiano escolar, fazendo com que os educando, principalmente os das áreas urbanas, estejam em maior contato com as mesmas, enquanto o professor “atolado” em sua alta jornada de trabalho, quando até mesmo dupla, não tenha nem disponibilidade nem recursos financeiros para se instrumentalizar para essa nova realidade.

sexta-feira, 5 de março de 2010

Nomeação da Equipe Gestora da Escola Rio Caeté

Foi publicada na edição desta sexta-feira (05-03), do Diário Oficial do Estado, a portaria de nomeação da Equipe Gestora da EEFM Rio Caeté, que será composta pelos seguintes profissionais:
Nilza Maria Santiago Mesquita - Diretora
Glauco de Luna Sales - Vice-Diretor
Milena de Fatima dos Santos Silva - Vice-Diretora
Aqui deixo minhas congratulações a esta equipe que certamente fará bons trabalhos em prol da Educação pública em nosso município.