Seja Bem Vindo

Este Blog foi criado com o objetivo de possibilitar uma maior interação entre minhas atividades e àqueles que por elas se interessarem.
Espero que gostem.
Antecipo meus agradecimentos e não esqueça de deixar seu comentário.
Sugestões pelo e-mail.
Obrigado pela visita.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Ministrar aulas pelo rádio é desafio

Edição de 06/12/2009

Sem o quadro - Professor diz que é preciso usar a imaginação para incentivar alunos

CASTANHAL

Do correspondente

Luciano Borges, como os outros oito professores que compõem o quadro do Serb, não fez cursos para aprender a lidar com a ferramenta rádio. Aprendeu com os professores mais antigos a ditar as lições de forma clara, nos programas ao vivo, e a organizar as aulas para conseguir cumprir o programa escolar. 'Todos nós viemos de uma experiência de escola regular, de sala de aula convencional. Ir para o rádio, dar aula, é um desafio que nem todo mundo consegue vencer', diz.

'Na hora que começa a aula, a gente imagina que ali na nossa frente está o aluno. Tenta criar uma relação com ele. Chamando a atenção e incentivando para que resolva os exercícios, que reserve um tempo do dia para fazer a leitura do material', conta a professora Sônia Bessa, de história. 'O sucesso do aluno depende muito do empenho. Eu sempre digo assim, ‘eu sei que vocês trabalham demais, que são muito ocupados, mas se dediquem, reservem um tempo pro estudo', diz a professora. Com os alunos, ela tenta manter uma relação cordial, de estímulo e confiança. 'Depois, eles até comentam as aulas. Se sentem à vontade para mandar recadinhos, bilhetes para a rádio. Vem sempre um dizendo ‘professora, me desculpe, não se ofenda, mas na aula da semana passada, a senhora falou muito devagar, ou correu demais', diz Bessa, sem esconder a satisfação da relação que mantém com os estudantes ouvintes.

De quinze em quinze dias, os professores recebem os alunos do EJA na escola para o 'reforço' - um tira-dúvidas presencial, na sede da rádio Educadora. É quando os mestres podem acompanhar de perto o desenvolvimento de cada aluno. De bicicleta, a pé, ou de carona, eles chegam à escola, geralmente bem arrumados, com o material debaixo do braço. A maioria dos freqüentadores dos 'reforços' é mulher. Entre elas, são maioria as mães, adultas, fora da idade escolar.

Extraído de O Liberal
http://www.orm.com.br/oliberal/interna/default.asp?modulo=247&codigo=446550

Nenhum comentário:

Postar um comentário